---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Saúde
Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é lembrado em Marema

Publicado em 16/05/2019 às 12:49 - Atualizado em 16/05/2019 às 13:38

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é lembrado anualmente em 18 de maio. Em Marema, o assunto está sendo debatido nesta semana, junto aos estudantes do Núcleo Escolar Municipal. As orientações estão sendo repassadas por profissionais do Programa Saúde na Escola.
Nos últimos dias, a Assistente Social da Unidade de Saúde, Julcecleia Zanchim, juntamente com as conselheiras tutelares, Maria Eduarda e Salete Chitolina, estiveram no Núcleo Escolar Municipal. A intenção foi orientar os estudantes sobre o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.
Confira!

 Orientar estudantes para que mantenham saúde e qualidade de vida. Esse é o objetivo do PSE – Programa Saúde na Escola. Na última semana a Assistente Social da Unidade de Saúde Juci, juntamente com o Conselho Tutelar representado pelas conselheiras tutelares Maria Eduarda e Salete Chitolina estiveram no Núcleo Escolar Municipal, orientando os estudantes sobre abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes que ocorre no dia 18 de maio sendo o dia nacional de combate.
A violência sexual praticada contra a criança e adolescente envolve vários fatores de risco e vulnerabilidade quando se considera as relações de geração, de gênero, de raça/etnia, de orientação sexual, de classe social e de condições econômicas. Nessa violação, são estabelecidas relações diversas de poder, nas quais tanto pessoas e/ou redes utilizam crianças e adolescentes para satisfazerem seus desejos e fantasias sexuais e/ou obterem vantagens financeiras e lucros. Nesse contexto, a criança ou adolescente não é considerada sujeito de direitos, mas um ser despossuído de humanidade e de proteção.
A família, a escola, a sociedade civil, os governos, além da sua responsabilidade legal de proteger, de defender crianças e adolescentes, cabe o papel pedagógico da orientação e acolhida. Dessa forma, buscando superar mitos, tabus e preconceitos oferecendo segurança para que possam se reconhecer como pessoa em desenvolvimento e se envolver coletivamente na defesa, garantia, e promoção dos seus direitos.
A campanha tem como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança.
Faça bonito proteja nossas crianças e adolescentes.
Denuncie: Procure o conselho tutelar ou disque 100.

Texto: Julcecleia Zanchim 
Assistente Social


Galeria de Fotos

  • {{galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
  • {{galeriaMultimidia.length + galeriaImagens.length + galeriaVideos.length - 12}}
Fechar